Categoria: Foi notícia

13º salário para vereadores só precisa de mais um voto para ser barrado na Câmara de Osasco

Após consulta a seguidores nas redes sociais, Ralfi também votará contra a concessão do benefício e de 1/3 de férias aos 21 vereadores de Osasco. Com isso, ele se junta à bancada do PSDB formada por De Paula, Didi e Lindoso, e a Renato Bonin (PR), doutora Régia (PDT) e Josias da Juco (PSD), também contrários à proposta, já aprovada em primeira votação.
Por Leonardo Abrantes
Osasco
Vereador Ralfi adotou posição contrária à proposta após pesquisa com seguidores nas redes sociaisVereador de Osasco, Ralfi Silva (PODE) abriu para consulta popular seu voto sobre a concessão de 13º salário e 1/3 de férias aos 21 parlamentares, como determina projeto de emenda à Lei Orgânica Municipal em tramitação na Câmara Municipal. Diante da reclamação da maioria de seus seguidores no Facebook, Ralfi decidiu votar contra o projeto. Com isso, ele se junta à bancada do PSDB formada por De Paula, Didi e Lindoso, e a Renato Bonin (PR), doutora Régia (PDT) e Josias da Juco (PSD), também contrários à proposta. Agora, falta apenas um voto para a proposta ser rejeitada. São necessários 14 votos para a aprovação. Em viagem à Espanha ao lado do prefeito Rogério Lins (PODE), Ralfi não participou da primeira votação do projeto no último dia 14. Diante da possibilidade da segunda votação, o que não tem data definida para acontecer, o parlamentar decidiu consultar os moradores de Osasco sobre que decisão tomar. Diante dos pedidos para voto contrário à concessão dos benefícios, Ralfi optou por ouvir a maioria de seus seguidores. “Tive acesso hoje ao projeto que está na assessoria jurídica da Casa e, de acordo com nosso mandato que é participativo, quis ouvir a população. Já estava propenso a votar contra o 13º por vários motivos, mas como 90% das pessoas que nos acompanham nas redes sociais são contra, acho que, embora a lei permita, não é o momento para isso”, explicou o vereador. Caso os demais vereadores aprovem o projeto, Ralfi promete doar os R$20 mil (férias e 13º) a uma instituição de caridade.

Projeto proíbe uso de animais em testes para cosméticos

Projeto proíbe uso de animais em testes para cosméticos

Proposta do vereador Ralfi Silva, que tramita na Câmara de Osasco e ainda não tem prazo para entrar na pauta de votação, prevê multa de R$5,9 mil para quem descumprir a determinação
Por Leonardo Abrantes
Osasco
(política@webdiario.com.br)

Tramita na Câmara Municipal de Osasco, projeto de lei de autoria do vereador Ralfi Silva (PODE), que proíbe a utilização de animais para desenvolvimento, experimentos e testes de produtos cosméticos, de higiene pessoal e perfumes, dentre outros. A proposta não tem data definida para entrar na pauta de votação, mas por conta do número de projetos pendentes de discussão na Casa, dificilmente será pautado antes do recesso de final de ano.

De acordo com a proposta, os estabelecimentos e seus proprietários que descumprirem a medida poderão ser multados por cada animal utilizado em 2 mil Unidades Fiscais do Município de Osasco (UFMO), o equivalente a R$5.997,20, podendo dobrar em caso de reincidência. Os estabelecimentos reincidentes também poderão ter o alvará de funcionamento suspenso temporariamente até 90 dias e cassados definitivamente em caso de autuações recorrentes. A proposta também pune com as mesmas regras quem, ciente do descumprimento da norma, se omitir de prestar queixa.

Os valores recolhidos por conta das multas serão revertidos para o custeio de ações e publicações voltadas a conscientização sobre os direitos dos animais. A multas também serão destinadas a instituições devidamente legalizadas, abrigos ou programas municipais de controle populacional através da esterilização cirúrgica ou ações voltadas ao bem estar dos animais.

Scroll to top